Brasil é o segundo país que mais usa o Instagram


O aplicativo de fotos é popular no Brasil, mas ainda está longe de alcançar os Estados Unidos.

São Paulo – O Brasil ocupa a segunda posição no ranking global de número de usuários do aplicativo Instagram, ficando atrás apenas dos Estados Unidos – mercado onde o app foi criado.

O mercado brasileiro conta com 66 milhões de usuários, quase a metade dos 110 milhões de pessoas que usam o aplicativo nos EUA. Por pouco, o Brasil está à frente da Índia, que tem 64 milhões de usuários. Os números são referentes ao mês de abril deste ano e foram reunidos pelo site Statista a partir de plataformas de monitoramento de redes sociais, como We Are Social, Hootsuite e DataReportal.

No total, o Instagram conta com 1 bilhão de usuários – um marco histórico da empresa que foi reportado em junho de 2018. Entre os conteúdos que mais atraem a atenção de usuários estão fotos de viagens, atletas e celebridades. São os influenciadores digitais dessas categorias os que têm os maiores números de seguidores no Instagram atualmente.

Confira a lista de países onde o Instagram foi mais usado no mês de abril a seguir.

Brasil ocupa segunda posição no ranking do Instagram

O mercado brasileiro conta com 66 milhões de usuários

Fonte: Exame

Anúncios

Facebook desenvolve plataforma de pagamentos no WhatsApp


Facebook desenvolve plataforma de pagamentos no WhatsAppO Facebook está a desenvolver uma plataforma de pagamentos para a sua rede social WhatsApp, segundo avança o The Financial Times (FT). Apesar de toda a confusão com o Brexit, a capital britânica está a ser utilizada como centro de desenvolvimento para este novo recurso de pagamentos, encontrando-se a maior rede social a contratar pessoas para os seus escritórios em Londres.

Ao FT, fonte do Facebook avançou que, embora a maioria dos novos engenheiros de software do WhatsApp será contratada em Londres, também serão contratados novos funcionários de operações para a sede europeia da rede social de Mark Zuckerberg em Dublin, na Irlanda. 

Num comunicado emitido pela empresa, Matt Idema, diretor de operações do WhatsApp, refere que estarem “ansiosos para trabalhar com alguns dos melhores especialistas técnicos e operacionais em Londres e Dublin para levar o WhatsApp à sua segunda década”.

“O WhatsApp é um serviço verdadeiramente global e essas equipas ajudar-nos-ão a fornecer pagamentos WhatsApp e outros recursos aos nossos utilizadores“.

Recorde-se que o Facebook comprou o WhatsApp por 19 mil milhões de dólares (cerca de17 mil milhões de euros), em 2014, esperando o CEO Mark Zuckerberg que a introdução de pagamentos na rede social traga um fluxo de receita potencial.

O WhatsApp possui 1,5 mil milhões de utilizadores em todo o mundo, mas a aplicação é bem mais popular fora dos EUA.

Falando na recente conferência anual F8 do Facebook, Zuckerberg admitiu que os pagamentos móveis do WhatsApp seriam lançados em vários países em 2019, após um teste inicial na Índia.

Fonte