Moda lidera compras de brasileiros na internet no primeiro trimestre do ano


Setor movimentou R$ 37 milhões, um aumento de 76,60% em comparação com o ano passado

Produtos relacionados a Moda dominaram as compras dos brasileiros na internet durante o primeiro trimestre de 2019 e movimentaram R$ 37 milhões, divulgou a plataforma de e-commerce Nuvem Shop. O número é 76,60% maior que o registrado no ano passado. Os segmentos de Saúde e Beleza ficaram em seguida, com crescimento de com crescimento de 101,56%, e mais de R$ 9,5 milhões em vendas. O pódio é completado por itens de Casa e Jardim, com movimentação de R$ 3,5 milhões em transações online e acréscimo de 5,27%.

Moda lidera compras de brasileiros na internet no primeiro trimestre do ano

A ascensão do mobile e das vendas via redes sociais tornou-se significativa nos últimos tempos

O levantamento compilou dados de vendas via desktop e mobile. De acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o mercado de e-commerce deve crescer 16%, atingindo R$ 79,9 bilhões em comercializações neste ano.

“A ascensão do mobile e das vendas via redes sociais tornou-se muito significativa nos últimos tempos. Isto acontece, já que muitos lojistas estão se empenhando cada vez mais em atualizar suas lojas ao modelo mobile e investindo em maneiras de otimizar e atrair consumidores para os aplicativos e também para as redes sociais”, explica o co-fundador da Nuvem Shop, Alejandro Vázquez.

Os setores que mais cresceram em vendas no primeiro trimestre 2019 em comparação com o mesmo período de 2018, foi o de Antiguidades, com o incremento de 219,64%; seguido de Materiais de Escritório, 194,48%; Educação, 187,89%; e Livraria, 179,07%. No cenário comparativo de vendas mobile, o segmento de Material de Escritório obteve o maior crescimento, alcançando 922,23%; seguido de Educação, 723,79% e Livraria 445,30%.

De acordo com Vázquez, o comércio digital continuará a evoluir nos próximos anos. Entre as apostas que servirão de norte para as próximas estratégias do comércio eletrônico, o destaque é a consolidação das compras via redes sociais. “Ao analisar o comportamento dos compradores virtuais, fica evidente como as vendas sociais são as mais promissoras no mercado digital”.

Fonte: Isto é Dinheiro

Facebook desenvolve plataforma de pagamentos no WhatsApp


Facebook desenvolve plataforma de pagamentos no WhatsAppO Facebook está a desenvolver uma plataforma de pagamentos para a sua rede social WhatsApp, segundo avança o The Financial Times (FT). Apesar de toda a confusão com o Brexit, a capital britânica está a ser utilizada como centro de desenvolvimento para este novo recurso de pagamentos, encontrando-se a maior rede social a contratar pessoas para os seus escritórios em Londres.

Ao FT, fonte do Facebook avançou que, embora a maioria dos novos engenheiros de software do WhatsApp será contratada em Londres, também serão contratados novos funcionários de operações para a sede europeia da rede social de Mark Zuckerberg em Dublin, na Irlanda. 

Num comunicado emitido pela empresa, Matt Idema, diretor de operações do WhatsApp, refere que estarem “ansiosos para trabalhar com alguns dos melhores especialistas técnicos e operacionais em Londres e Dublin para levar o WhatsApp à sua segunda década”.

“O WhatsApp é um serviço verdadeiramente global e essas equipas ajudar-nos-ão a fornecer pagamentos WhatsApp e outros recursos aos nossos utilizadores“.

Recorde-se que o Facebook comprou o WhatsApp por 19 mil milhões de dólares (cerca de17 mil milhões de euros), em 2014, esperando o CEO Mark Zuckerberg que a introdução de pagamentos na rede social traga um fluxo de receita potencial.

O WhatsApp possui 1,5 mil milhões de utilizadores em todo o mundo, mas a aplicação é bem mais popular fora dos EUA.

Falando na recente conferência anual F8 do Facebook, Zuckerberg admitiu que os pagamentos móveis do WhatsApp seriam lançados em vários países em 2019, após um teste inicial na Índia.

Fonte